domingo, 30 de maio de 2010

FÉ, SOMENTE FÉ...



Flores, versos, vinho,

Tacos, trovas, tequila,

Pão, leite, absinto,

O que é preciso provar?

inocência, pureza

desejo, libido

Amor, lealdade,

Enfim, qual é o caminho,

A fidelidade do ser,

A ardência do querer,

Ou olhar e não ver?

Quem é você afinal?

Um ser acima de tudo,

Uma energia que abraça o mundo,

Ou algo a que nos apegamos no escuro?

Ser bom ou mal,

Louco ou normal,

Astral ou visceral?

Você vem da fé,

De cada um,

Fé...


Vera Celms


segunda-feira, 24 de maio de 2010

MINHA PORTA



Sempre esperei que batessem a minha porta.

Nunca houve,

Nunca ninguém veio,

Tantas foram as noites,

e os dias também,

ao lado do telefone,

ao lado da porta,

Abraçada aos meus próprios joelhos,

Sufocada com tantas mágoas,

No meu quarto escuro,

sem paredes,

Transformei pigarros em culpas,

lágrimas em aplacos,

ontens em hojes,

talvez em quem sabe...

esperanças em possibilidades,

Sempre esperei que batessem a minha porta,

Mas eu é que nunca estive lá,

Minha porta sempre esteve vazia, só,

Minha porta nunca esteve lá,

Eu nunca estive lá.


Vera Celms


terça-feira, 18 de maio de 2010

Sharif Dean - DO YOU LOVE ME?

Demis Roussos-Forever and ever

Demis Roussos - Goodbye my love goodbye

Demis Roussos - Rain And Tears (Live In Bratislava)

The Walkers - There's No More Corn On The Brasos (1971)

Majority One - Because I love (1971)

DENNIS YOST - LOVE ME OR LEAVE ALONE (ANOS 70)

Crhystian - TEARS

Pavarotti & Barry White - My first, my last, my everything

Cat Stevens - Oh Very Young

ROBERTA FLACK-THE CLOSER I GET TO YOU

Roberta Flack - Killing me softly with his song - 1974

ROBERTA FLACK - THE FIRST TIME EVER I SAW YOUR FACE - 1972

segunda-feira, 17 de maio de 2010

MEU TEMPO E CASTRO ALVES

Composição: Toquinho / Gianfrancesco Guarnieri

Meu tempo escutou, vindo lá do passado,
Um poeta que o tempo guardou.
Meu tempo é apressado, meu tempo é danado:
Meu tempo tudo mudou.

Meu tempo mal guarda o sabor do presente
E se atira prum tempo melhor.
Meu tempo não pensa, está sempre adiantado:
Esqueceu o que sabe de cor.

Meu tempo é de morte pra vida.
Meu tempo se escorre na multidão.
Meu tempo, poeta, é um tempo engraçado:
É o tempo da lua na televisão.

Meu tempo é do homem aflito,
Apressado, angustiado, sem remissão.
Meu tempo, poeta, não é do seu tempo:
É outra a nossa canção.

PARTLY CLOUDY ( LINDO!!!)

Partly cloudy from Molasses on Vimeo.

domingo, 16 de maio de 2010

MEU TEMPO



Houve um tempo

Em que usava brincos de princesa,

Vestia vestidos rodados,

Posava para fotos de família,

Posava para todas as fotos,

Declamava a batatinha,

Fazia gestos com as mãozinhas,

E os pezinhos eram pezinhos de menina doce,

Houve um tempo,

Em que depois de vestir branco,

Dava jantares fartos,

Assinava um nome que não era meu,

Assinava cheques

Assinei minha sentença de sorte,

E me tornei rainha só dos meus príncipes

Houve um tempo

Em que a rainha sujou os sapatos,

Tanto que teve de jogá-los fora,

Desbravou densas matas,

Abriu clareira com as mãos nuas,

Conheceu a voz de seu próprio estômago,

E a dos príncipes também

E se fez única,

Forte, densa,

Machucada, doente, e única,

Houve um tempo

Em que somatizei toda a história,

Sofri, lutei,

Levantei e cai de novo,

Reconheci a cor dos meus próprios olhos,

E deixei-os ver o sol,

As estrelas e a Lua inteira,

Princesa nunca fui,

Rainhas não existem

Mas isso foi ontem...

Hoje é outro dia

E haverá um tempo amanhã também...


Vera Celms


quarta-feira, 12 de maio de 2010

Bonnie Tyler - Total Eclipse of the Heart

Tom Jones - Help Yourself

PETER SKELLERN - YOU`RE LADY (1973)

JACKSON 5 - BEN

B.J. Thomas - Long Ago Tomorrow (ANOS 70)

B. j. Tomas - Rock and Roll Lullaby - Legendado (ANOS 70)

Gilbert O'Sullivan - Alone Again (original version) -

terça-feira, 11 de maio de 2010

A VEIA POETICA DA FAMILIA CELMS PULSA NA LETÔNIA TAMBÉM. ESTA MÚSICA TEM LETRA DE AIJA CELMS, MINHA PRIMA, e fala sobre o final das aulas, despedida da escola, dos amigos e dos professores, enfim, sobre o final de um ciclo... É uma valsa linda....

Dzejas vēnu Celms ĢIMENES arī noklikšķināt IN LATVIJA. Šī mūzika IR VĒSTULE AIJA Celms, mans brālēns, un runā par beigām, klases, skolas atvadu, draugiem un skolotājiem, visbeidzot, par beigām cikla ... Tas ir skaists valsis ....



domingo, 9 de maio de 2010

O CORREDOR



Na linha de partida ou de chegada,

Está lá, com o pé no pedal,

Acelerando sem sair do lugar,

Avança milímetros,

Avança metros,

Avança kilometros,

Décadas, vidas,

Dimensões,

Por enquanto, está lá,

Na linha de partida,

Se preparando pra partir,

E quando é dada a largada,

Sua chegada já está marcada,

Já é prevista,

Já é contada,

Pode não ser o vencedor,

Mas com certeza é o mais atento corredor,

Na linha de chegada,

Sem ter saído do lugar,

O tempo...


Vera Celms