domingo, 5 de agosto de 2012

NO FINAL DA RUA



Eu disse pra não voltar
Brava, irritada, nervosa
Cheguei em casa com a raiva na garganta
sufocando, enforcando,
Perdi o centro
Soltei as amarras
Adormeci sentada no sofá da sala
Acordei com o sol brilhando no meu rosto,
que invadia a janela da sala sem permissão
O dia já havia começado a horas
E eu ali, sem noção do tempo
Sem noção da hora
Parada e sem reação
Olhei o movimento da rua gelada
E pude ver ao longe, 
O sol pela ponta dos pés
Espiando por sobre o prédio claro do final da rua...
Aquele mesmo, que nos finais da tarde
Reflete, pelos vidros,
o sol nos meus olhos, no crepúsculo...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho NO FINAL DA RUA de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição - NãoComercial - SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou?