domingo, 30 de junho de 2013

DESCULPE MAINHA





Faltei aqui,
E ninguém viu,
Ninguém, minha falta sentiu
Se vieram; quem veio abstraiu
Não sabem, se foi porque a chuva caiu
Não sabem, se foi a internet que caiu
Não sabem, se fui eu, quem caiu
Sabem, que ninguém me viu
Aliás, disfarçaram, ninguém soube, ninguém viu,
E obedecendo a justa rima, vou eu, a puta que me pariu...

Vera Celms

terça-feira, 18 de junho de 2013

#EUAPOIOOPROTESTOPACÍFICO





Um dia tentaram amarrar nossas mãos
Calar nosso grito
Um dia, tiraram toda a verve de nossas palavras
E prenderam aqueles que falavam por nós
Um dia disseram que o povo não tinha força
E que quem mandava era a farda
Então o povo foi pra rua
Unido, formando uma só voz
Palavras de ordem, protesto,
Verdadeiros mantras
Derrubaram um Presidente,
Calaram a mentira
Levaram a corrupção para os Tribunais,
O povo então, lembrou de sua voz
Pegou bandeiras e coragem
E juntou com todas as outras bandeiras e coragens
E foram pra rua novamente
Lá encontrou a Tropa de Choque,
Policiais armados, tiros com balas de borracha,
As bombas de gás lacrimogênio, fizeram o povo chorar
Mas a coragem permaneceu em pé...
dura, inflexível, valorosa....
O gatilho custou R$ 0,20, em tarifa pública,
Podendo ser pago com Vale Transporte,
Só que a causa é maior...
A causa agora, é muito maior,
Todas as causas se misturam ao povo
Corrupção, transporte, saúde, educação,
Todos gritam novamente, palavras de ordem,
Todos, em ordem, pacificamente
Pedindo a todos os protetores, sejam de quais credos forem,
Que mantenham inertes os arruaceiros,
Para que o povo tenha VOZ...
As mãos, serão usadas para segurar bandeiras,
Para, que fechadas, demonstrem a força da vontade comum
Que meu povo grite alto, tenha voz...
Um dia, pra calar o povo,
Tanques de Guerra, jatos de areia, foram usados,
Pessoas comuns foram assassinadas nas ruas,
diante dos seus... diante do povo...
Anos de Chumbo...
Hoje, a liberdade circula entre nós,
A imprensa é livre (diante do que já foi)
A voz agora é solta
Meu povo, agora na rua,
Precisa manter a Ordem, que nossa Bandeira prega,
Para que tenha o Progresso, que da Bandeira, procuramos,
Que o POVO SEJA LIVRE ...
Que a VOZ sobressaia em Paz...
Que todos saibam dizer, ainda que calados,
nas ruas, em pelotão pacífico e desarmado...
o BRASIL que merecemos ter...
QUE VENHA O POVO !!!  QUE CRESÇA O BRASIL !!!

Vera Celms
#EUAPOIOOPROTESTOPACÍFICO

domingo, 16 de junho de 2013

INSINUANTE




Vou te contar,

Sem dizer palavra inteira,

Palavra, só meia...

É o que cabe num olhar

No toque dos lábios

No canto da boca

No desejo de lhe esbarrar

Primeiro inflo o pulmão

Deixo disparar o coração

Tomo impulso

E diante dos teus olhos estupefatos

Alço voo

Direto, na direção do seu pensamento

E lá quero morar

Enquanto puder me desejar...



Vera Celms

domingo, 9 de junho de 2013

LEMBRANÇAS ENFILEIRADAS



Mãos, olhos, olhares,
palavras trazidas da memória,
e lideram as lembranças enfileiradas
diante do pelotão de fuzilamento da saudade...

Vera Celms

O amor bate na aorta - Drica Moraes (Carlos Drummond de Andrade)


domingo, 2 de junho de 2013

MUNDO ENAMORADO





Tão enamorados quanto distantes
Ele sonhava com os olhos dela
Ela sonhava com os braços dele
Imaginação,
Momentos lúdicos de criatividade e desejo
Fantasias ricas
Momentos fartos
Os corpos se entregando
Os corações se apaixonando
Ondas de carinho,
Ondas de paixão,
Tsunamis de tesão...
Enamorados
Sonhando em serem só seus...
Não haveria distância,
Não haveriam impedimentos,
Não haveriam planos,
Só o presente, de presente...
Haverá sonho, haverá felicidade
Haverá o momento,
em que, só os braços um do outro,
será a felicidade
O mundo inteiro num abraço
E tudo além não existirá
O nome dela só nos lábios dele
Os lábios dele sussurrando só aos ouvidos dela
Uma troca de carinhos e carícias
Um vivendo na noite do outro, sonhados...
O coração de um escondido no peito do outro
Batendo forte, pulsando muito,
Batendo um pelo outro,
E o mundo lá fora,
Não fará a mínima diferença,
Enquanto estiverem enamorados...

Vera Celms