segunda-feira, 28 de outubro de 2013

NOSSOS BEIJOS





Quando nos abraçarmos
Depois de tanto tempo
Tenha a certeza,
Que estaremos dançando
Ao mesmo som dos nossos beijos
Como era antes
E nos excitaremos
Como quando ouvimos aquela musica
Alguns choram de melancolia,
Nos, começaremos dançando
E voaremos como sempre foi

Vera Celms

segunda-feira, 21 de outubro de 2013

DOIS POLOS DO MESMO PEITO





Mais uma chance,
Mais um sinal
“é vida que segue!!!”
Levantar, parar e pensar
Planejar o dia
De hoje e de amanhã
Escolher paixões
Dar vazão aos sentimentos
Atenção as sensações
Pessoas que vem e que vão
A vida é mesmo assim
Começos e finais
Chegadas e despedidas
Estações lotadas
Plataforma vazia
Lágrimas, dos que viram alguém partir
Lágrimas, dos que abraçam alguém que chega
O caminho permanece molhado
A cada trem
A cada aceno
A cada olhar ansioso
Te levo comigo
Pela mão
No pensamento
Saudade e ansiedade
Dois polos do mesmo peito
Que bate confuso
Até parar...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho DOIS POLOS DO MESMO PEITO de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

sexta-feira, 18 de outubro de 2013

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

SÓ AMOR





A magia do beijo
A vontade de amar
Desejo tão presente
Seu pensamento em mim
Meu pensamento em você
Bom demais, saber-te tão perto
Quero mais de você
Quero você junto
Quero seus olhos e olhares
Suas mãos e toques
Seus beijos a me arrebatarem
Vem me amar
Faz de mim tua fêmea feliz
Levitando por um triz
Deitar e despertar ao teu lado
Abrandando tua volúpia
Acendendo tua libido
Enlouquecendo de tanto amor
Querendo você mais perto
Bem dentro,
Comigo
Vem ser feliz comigo, vem...

Vera Celms
Licença Creative Commons
O trabalho SÓ AMOR de Vera Celms foi licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

No colo da serra - Vinícius de Moraes e Toquinho



No Colo da Serra

Compositor: Vinicius de Moraes / Toquinho 



Uma casinha qualquer
No colo da serra
Um palmo de terra
Pra se plantar

O colo de uma mulher
Uma companheira
Uma brasileira
Pra se amar

Se eu tiver que lutar
Vou é lutar por ela
Se eu tiver que morrer
Vou é morrer por ela

E se eu tiver que ser feliz
Você vai ter que ser feliz também!

Homens vieram da noite
Em gritos de guerra
Feriram a terra
O céu e o mar

Homens ficaram no chão
Mirando as estrelas
Mas sem poder vê-las
No céu brilhar

E o que mais prometer
Aos herdeiros da vida?
E que versos fazer
À mulher concebida?

E quando alguém morrer assim
Vai ser a morte para mim também!

E que versos fazer
À mulher concebida?
Se eu tiver que morrer
Vou morrer pela vida!

Se eu tiver que morrer
Vou morrer pela vida!