domingo, 14 de dezembro de 2014

SÓ SE FOR POR PRAZER





Gritemos despautérios,
Absurdos ridículos,
Afrontemos as convenções sociais,
Não precisamos dar nome ao que temos,
Nem ao que vemos,
Nem ao que fazemos,
Façamos e só...
Crianças transgressoras,
Loucos despreocupados, desconectados,
Prazer, é o único nome possível
Muito prazer, é o superlativo
Gostar já basta,
Amar é só retórica,
De verdade, façamos do prazer bandeira,
Pulemos cercas,
Atravessemos limites,
Invadamos murados jardins, salas fechadas, segredos,
Perfeito é tudo existir,
Mais que perfeito, exagero
Olhar alguém em pleno êxtase,
E sorrir singelo,
Olhos falam, pele fala, olfato conta...
Afinal, muros derrubados,
Agora, sigamos em frente,
Mas, só se quisermos... e por prazer...
Brindemos a isso?

Vera Celms
Licença Creative Commons
SÓ SE FOR POR PRAZER de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou?