segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

MEU MEIO QUADRIL





Pequenina, me chamavam menina,
Crescida, me chamam mulher,
A pessoa que mora cá dentro,
É a mesma de mim...
Os movimentos andam limitados,
O pensamento continua voando, como aprendi,
Ilusões, deixei como referencias do passado
Fé, mantive acesa, por toda a caminhada,
como lanterna,
como migalhas de pão pra não me perder na volta
Esperança, veio cobrir a falta de ilusões
Vou vivendo como bem me apraz,
Não dou satisfações, talvez alguma informação,
Apesar do retorno de meio quadril,
Ainda respiro sôfrega em longas caminhadas,
Logo o quadril estará inteiro,
Então, vou aproveitar a experiência da caminhada,
E vou logo sair voando...

Vera Celms
Licença Creative Commons
MEU MEIO QUADRIL de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

2 comentários:

  1. Encantador seu pequeno resumo poético, de uma vida inteira.
    Mas voe,querida amiga. Pois, enquanto puder desfrute de todo seu poetencial.
    Bravossssss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, querida Mônica! vou mesmo aproveitar a experiência da caminhada e logo sair voando, mesmo... rs.... beijos de VC...

      Excluir

O que achou?