quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

FADADA AO AMOR ETERNO





Amei o mesmo homem a vida inteira
Amo-o, não por escolha, por amor
Nada peço, nada cobro,
pois que não é meu este homem
Foi meu, pelo tempo de eu me apaixonar
Aqui, te chamo homem...
Cordão de ouro,  deitado solenemente sobre os pelos do peito
Ah!, Lembrança minha...
Não ouso chamar teu nome,
pois que não é meu este homem
Não arrisco,
Resigno-me ao orgulho de tê-lo chamado meu um dia
Fadada ao amor eterno,
Divido com o mundo a certeza de sua existência,
E amo... como eu amo !!!

Vera Celms
Licença Creative Commons
FADADA AO AMOR ETERNO de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

TOCAIA






Qual foi o momento em que largou da minha mão?
Nem vi, não notei,
Me vi sozinha
Me vi calada
Pressenti você por perto, sem te ver
Enxerguei sua ausência avolumada e nervosa
“Homem que vai em tocaia, nem sempre volta”...

Vera Celms
Licença Creative Commons
TOCAIA de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.
#poesiaromantica #poesia #literaturaromantica #literatura #romance #escrita #escritora #veracelms

domingo, 19 de novembro de 2017

QUASE FOI... QUASE BOM...





Tanto te quis
Acendeu sim, meu desejo
Incitou meu querer
Ativou minha fantasia
Irresistível,
Apontou-me a sua juventude
Mas, desprezou minha expertise ...
Quase foi, quase bom...

Vera Celms
Licença Creative Commons
QUASE FOI... QUASE BOM... de Vera Celms está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.